O protótipo é a primeira concretização de uma ideia. Ele representa a versão inicial do projeto, uma simulação ou demonstração do conceito idealizado. Como tempo é dinheiro, reunimos nesse post as 9 diretrizes essenciais para criar um protótipo de produto digital de maneira ágil, enxuta e assertiva.

Na palavra protótipo, de origem grega,  Protós significa primeiro e Typos significa tipo. É o primeiro tipo, primeiro modelo, aquele que está sendo testado, experimentado, estudado, ou planejado.

Qual o objetivo de criar um protótipo de uma iniciativa ou produto digital – ou Startup?

Nas etapas iniciais de um projeto digital, as únicas certezas são as incertezas. O protótipo tem como objetivo minimizar o cenário de incertezas. Nele, são apresentadas as funções mínimas de um produto, feature ou de uma startup, mesmo que não estejam disponíveis para uso.

Você não tem como saber se os clientes pagarão pela sua solução. Da mesma maneira, não sabe se os elementos que compõe a sua proposta de valor estão adequados às demandas do mercado. 

Esse foi o caso do Dropbox. O protótipo da empresa foi uma série de vídeos no YouTube, produzidos de forma a convencer as pessoas de que o produto já existia. Nesses vídeos, conquistaram um grande número de visualizações e comentários, assim como feedbacks essenciais para a validação e o desenvolvimento da plataforma.

Confira algumas diretrizes chave para você criar um bom protótipo!

9 Diretrizes para criar um protótipo de produto digital 

1. Protótipo deve ser visual e tangível

Conversar sobre uma boa ideia é bom. Mas visualizá-la é muito melhor! Por isso, quando for construir o seu protótipo, garanta que hajam elementos visuais e concretos que complementem o seu pitch.

O protótipo pode ser criado em um guardanapo de papel, em uma demo ou landing page. O importante aqui é dar cara (e forma!) para sua iniciativa digital.

2. Mente sempre aberta e livre de determinismo

Prototipe tudo aquilo que for possível no seu projeto. Mantenha a mente aberta para não perder boas oportunidades de testar sua ideia.

Aqui é importante que a sua cabeça esteja limpa quanto àquilo que você pretende criar. Se o formato idealizado não deu certo, não insista nele. A função do protótipo, portanto, é justamente testar aquilo que pode ou não dar certo, minimizando riscos desnecessários.

3. Não se prenda a primeira boa ideia

Por mais que a sua primeira ideia de protótipo seja incrível, não se limite a ela. A melhor forma de ter boas ideias é ter várias ideias – por isso, crie o máximo de formatos e possibilidades que você conseguir. 

Tendo em mãos várias alternativas, passe um pente fino suas opções até encontrar aquela que seja a melhor para a sua proposta de valor. Dessa forma será possível ter maior assertividade na execução do projeto através do refinamento de ideias.

4. Abrace as incertezas 

Quando você acaba de ingressar em um novo mercado, tatear no escuro faz parte. Por isso, não se desespere com as incertezas. 

Veja no caso do Dropbox, por exemplo: o protótipo em vídeo foi lançado para reduzir as incertezas em torno do produto de armazenamento em nuvem. 

Uma das funções principais do protótipo é tirar as dúvidas sobre a efetividade do produto ou serviço em desenvolvimento. Dessa forma, você tem a possibilidade de desenvolver melhores soluções.

5. Simplicidade primeiro, lapidação depois

A ideia aqui é facilitar ao máximo a sua vida. Bons protótipos não precisam ser muito elaborados ou demorados em seu desenvolvimento. Lembre-se que a velocidade com que você experimenta a sua ideia terá grande impacto no sucesso do seu projeto!

Outra vantagem: prototipar de forma simples reduz a probabilidade de você se apegar por uma ideia. Isso gera a possibilidade de ter ideias novas – e melhores!

6. Colha feedbacks o quanto antes

O feedback é a base do sucesso da nova economia. Afinal, o produto ou serviço deve agregar valor para o consumidor. Por isso, ao criar o seu protótipo, apresente-o às pessoas – assim como no caso do Dropbox – e colete o máximo de feedbacks que conseguir.

Os feedbacks serão a ponte para você transformar seu projeto em um produto viável. Com eles, você poderá aprender em menor tempo, aumentando ainda mais a assertividade do seu produto.

7. Perca o medo de errar – e aprenda rápido

Perder o medo de errar é sinônimo de aprender mais rápido. E agilidade é uma palavra-chave na Nova Economia. Se quiser saber mais sobre as diferenças entre a Nova Economia e a Economia Tradicional, temos um conteúdo que reúne as 8 diferenças essenciais entre ambas.

O protótipo permite somar a agilidade, a simplicidade e os baixos custos. Dessa forma, aprendizado acumulado através de tentativas e erros é uma grande vantagem. Através dele, o projeto inicial vai sendo lapidado de forma incremental e objetiva.

Protótipos simples e baratos são um bom guia num cenário de incertezas – onde o erro é mais que bem-vindo.

8. Desenvolva a sua criatividade

A criatividade não é um dom. Na verdade, é uma característica passível de desenvolvimento através de treinamento. Existem, dessa forma, diversas técnicas que podem ser aplicadas para estimular sua criatividade e incentivar boas ideias no momento de ideação do seu protótipo.

Entre elas, as mais relevantes são o design thinking, o clássico brainstorm, a técnica dos seis chapéu do pensamento, a criação de personas e o Value Proposition Design.

O processo criativo de prototipação, então, será melhor direcionado.

9. Registre tudo!

Aprendizado útil é aprendizado registrado – e nem sempre nossa mente consegue lembrar de tudo.

Por isso, é importante registrar quaisquer alterações que sejam realizadas no protótipo. Além disso, registrar os feedbacks e as lições obtidas facilitará o processo incremental de desenvolvimento do produto final.

Com isso, pode-se garantir que não se repitam ideias já testadas e que não foram bem sucedidas.


É a partir do protótipo que o empreendedor dá corpo e forma à ideia elaborada na fase de ideação do empreendimento. Com a construção do protótipo, é possível testar hipóteses, validar a proposta de valor do negócio, assim como coletar feedbacks de usuários.