A metodologia Lean Startup (ou startup enxuta) amplia as chances de sucesso para você montar sua startup ou iniciativa digital. Nesse post, você entenderá os 5 princípios para usar a inovação através da aprendizagem validada e da experimentação contínua para criar negócios bem-sucedidos.

O lean startup (ou startup enxuta) é um modelo de negócios que vem sendo amplamente utilizada ao redor do mundo. O livro Lean Startup, de Eric Ries, difundiu a metodologia que revolucionou a maneira como grandes empresas e startups desenvolvem seus produtos ou serviços. 

“O método Lean Startup ensina a conduzir uma startup – como dirigir, quando virar e quando perseverar – e expandir um negócio com a máxima aceleração.”

Eric Ries

A abordagem é baseada em 5 princípios que orientam um negócio a ter máxima aceleração no desenvolvimento de novos negócios e produtos. Nesse texto, você compreenderá os 5 pilares fundamentais que regem a metodologia lean startup.

Boa leitura!

O que é Lean Startup?

A metodologia Lean Startup (ou startup enxuta) é um modelo de negócios que tem como objetivo a ampliação da taxa de sucesso de startups e produtos através da aprendizagem validada e da experimentação contínua. 

É uma abordagem científica desenvolvida para a criação e o gerenciamento de startups sob condições incertas – o que inclui tanto jovens empreendedores quanto profissionais experientes de grandes corporações.

A abordagem se utiliza de estratégias para descobrir os verdadeiros desejos e necessidades dos clientes de forma a mudar a direção do negócio sempre que necessário. Assim, através da avaliação contínua do progresso e da utilização de práticas que evitam desperdício de tempo e recursos, o produto é entregue nas mãos dos usuários de forma mais ágil, rápida e menos custosa. 

O lean startup tem como premissa que toda startup é um experimento que busca responder uma pergunta ou melhor uma hipótese. O ponto, então, é fazer as perguntas certas. Ao invés de  questionar se o produto pode ser construído, o ideal é se perguntar “esse produto deveria ser construído?”. Ou além: “é possível construir um negócio sustentável através desse conjunto de produtos e serviços?”

Conheça agora quais são os 5 princípios fundamentais da metodologia lean startup:

Os 5 princípios do Lean Startup

1 – Empreendedores estão em todo lugar

Para Ries, os empreendedores não se limitam ao estereótipo do jovem que constrói um negócio em uma garagem. Segundo sua definição, uma startup é qualquer instituição humana projetada para criar novos produtos ou serviços em cenários de extrema incerteza. 

Por esse motivo, os empreendedores estão em todo lugar: nas universidades, nas empresas tradicionais, nas novas empresas, e até no setor público. Dessa maneira, a metodologia da startup enxuta pode ser aplicada em qualquer organização, em empresas de qualquer setor, tamanho ou nível de maturação.

2-  Empreender é gerenciar

Em seu livro, Eric Ries destaca que, para além do produto, uma startup é uma instituição, e por isso demanda novo estilo de gerenciamento. Além disso, o autor aponta que o conhecimento desse novo estilo de gestão deveria ser direcionado tanto para os empreendedores quanto para aqueles a quem prestam contas – ou seja, seus investidores – que não devem limitar seu know-how ao gerenciamento tradicional.

3 – Aprendizado validado

Conforme já falamos, as startups são consideradas experimentos contínuos. Elas não existem somente para produzir produtos ou serviços, ganhar dinheiro e servir ao cliente. Elas existem para aprender como construir um negócio sustentável no longo prazo. Assim, através de experimentos, é possível validar ou refutar as hipóteses criadas sobre o produto ou negócio.

4-  Construir-Medir-Aprender

É o meio pelo qual o ciclo do feedback se estabelece. 

Imagem de um diagrama do ciclo construir-medir-aprender. São três círculos, "dados", ideias" e "código", em um círculo. Entre "ideias" e "códigos", "construir". Entre "códigos" e "dados", "medir". Entre "dados" e "ideias", "aprender". Esse  é o ciclo.
Ciclo Construir-Medir-Aprender | Fonte: http://theleanstartup.com/

Segundo Ries, a atividade fundamental de uma startup é transformar ideias em produtos e medir o grau de resposta dos clientes e usuários. Assim, é possível aprender as melhores e piores práticas para o produto ou serviço, permitindo o entendimento de quanto é o momento para pivotar o negócio ou perseverar. 

Dessa maneira, todos os procedimentos de startups bem-sucedidas devem ser direcionados para acelerar esse ciclo de feedback de Construir-Medir-Aprender. Você pode entender mais sobre as considerações de Eric Ries sobre o ciclo aqui.

5 – Contabilidade para inovação

Esse é o último princípio do Lean Startup. Segundo ele, para que seja possível melhorar os resultados empresariais, é essencial medir o progresso, estabelecer marcos e priorizar o trabalho através da análise de dados. A condição necessária para isso é um novo tipo de contabilidade, específica para startups e para as pessoas a quem prestam contas.


Para saber mais sobre as diferenças do Lean Startup para o modelo tradicional de negócios, recomendamos a leitura deste artigo. Nele você conhecerá as principais diferenças de planejamento, gestão, gestão de recursos humanos, atuação, dinâmicas e valores entre ambas abordagens.